O Arquiteto que o Mundo Precisa que Você Seja

BG FA - O Arquiteto que o Mundo Precisa que Você Seja

Julho, férias e um tempinho a mais para me dedicar ao blog! Lembrando que vocês podem sempre acompanhar e interagir conosco através das redes sociais como o Instagram e a nossa página no Facebook, além de diversas inspirações de design e arquitetura através do Pinterest!

E depois de um “pequeno” tempo sem postagens rs o Futura Arquiteta volta com um post reflexivo e importante sobre o papel do arquiteto na sociedade atual e no futuro. É sempre de suma importância que o profissional dessa área se envolva em debates, pesquisas e reflexões sobre a realidade em que está inserido e o que a sociedade espera de nós, já que dentro da arquitetura é ela (a sociedade) quem irá direcionar o nosso trabalho e, torná-lo ou não, útil e significativo, podendo até mesmo se tornar revolucionário, como por exemplo a produção do renomado arquiteto Le Corbusier e os 5 pontos da arquitetura moderna – planta livre, fachada livre, pilotis, janelas em fita e terraço jardim – presentes até hoje em nosso cotidiano.

Mas quais são as nossas necessidades hoje? O que podemos fazer para solucionar tantos problemas atuais pensando num futuro melhor? E o que nós futuros e arquitetos temos a ver com isso?

Futura Arquiteta1Fonte: https://br.pinterest.com/aaschool/

 

Diferentemente do que muitos devem ter em mente, arquitetura não é só construção [1]acima de tudo é fundamental que nós arquitetos tenhamos noção da escala humana e sejamos perceptíveis as suas necessidades básicas, o que interfere diretamente na nossa relação com a sociedade e no produto que iremos oferecê-la – nisso a formação também em urbanismo que temos em nossa grade curricular, contribui bastante para enxergarmos além.

Diante do atual contexto urbano e a crise mundial de habitação, o papel do arquiteto e a sua visão apurada são fundamentais para apresentação e execução de soluções reais e adequadas a cada situação, devendo sempre prezar por práticas sustentáveis (econômica, ambiental e fiscal).  Dentro desses problemas nos deparamos também com o crescimento populacional urbano previsto para os próximos anos e também a imigração – questões que demandam ainda mais planejamentos de médio prazo, para que agindo o quanto antes possamos garantir um futuro melhor.

“Atualmente, na América do Sul habitam mais de 400 milhões de pessoas – 6% da população mundial – das quais, mais de 80% vivem em zonas urbanizadas. Isto tem gerado um grande déficit de habitações em todo o continente, e sem respostas claras frente a este processo de urbanização, as cidades vão sendo compostas por assentamentos informais difíceis de manejar depois de consolidados. Segundo o último relatório da ONU Habitat, na América Latina e no Caribe a quantidade de pessoas vivendo em assentamentos precários chega a 110,7 milhões.” [2]

a7db59e8b6061d61d2d3b9286891659aFonte: http://wfsmith.tumblr.com/image/41048958726

 

A arquitetura tem um papel social, e sobre isso devemos levar em consideração que o nosso trabalho também deve ser direcionado às classes menos favorecidas. Um bom exemplo disso é o recente Pritzker (Jan/2016) concedido ao arquiteto chileno Alejandro Aravena, onde a frente do escritório Elemental já construiu mais de 2.500 unidades de habitação social, além do seu ativismo em questões do gênero. Não para menos, Aravena teve sua importância reconhecida por Tom Pritzker, na cerimônia de premiação:

      “O seu trabalho dá a oportunidade econômica para os menos privilegiados, mitiga os efeitos de desastres naturais, reduz o consumo de energia e provê um bem-vindo espaço público. Inovador e inspirador, ele mostra como a arquitetura pode melhorar a vida das pessoas”  [3]

FA - O Arquiteto que o Mundo Precisa que Você Seja - AravenaArquiteto chileno Alejandro Aravena e alguns de seus projetos de habitação social:
1. Quinta Monroy 2. Villa Verde Housing
Fonte: http://radio.uchile.cl/2016/01/13/alejandro-aravena-gana-premio-pritzker-2016-el-nobel-de-la-arquitectura/

 

Além de Aravena, há ainda uma arquiteta que está atualmente em destaque pelo prêmio Emerging Woman Architect of the Year, concedido pelo Architecture Journal. Recentemente num artigo de uma entrevista com a arquiteta Julia King no site ArchDaily, tive a oportunidade de conhecer um pouco do seu trabalho e sua opinião sobre a produção atual de arquitetura (acesse a entrevista aqui), o que afirmou ainda mais a percepção do quanto ainda precisamos aprender com o nosso entorno, principalmente o que está distante – não apenas geograficamente falando.

“Procuro inspiração (ou oportunidades) nas pessoas e lugares ao invés de procurar por pessoas e lugares que recebam minhas ideias.”  Julia King. [4]

King, teve seu trabalho reconhecido por ir muito além do que tradicionalmente se é considerado como “arquitetura”. Através de um PhD prático pelo ARCSR, (sigla em inglês para o Arquitetura para as Mudanças Rápidas e Recursos Escassos) nas favelas da Índia, Julia teve a oportunidade de entender que mais do que a arquitetura tradicional – estritamente ligada a construção – a comunidade precisava de atenção a uma das suas necessidades fundamentais: o sistema de esgoto. Em suma, Julia King desenvolve seus trabalhos juntamente com a ONG indiana CURE (sigla em inglês para Centro para Excelência Urbana e Regional), sendo o seu maior projeto um sistema de descentralização de saneamento – uma infraestrutura que permitiu à aproximadamente 2.000 pessoas o acesso a um banheiro – numa comunidade aonde anteriormente as famílias defecavam à céu aberto.

FA - O Arquiteto que o Mundo Precisa que Você Seja - Julia KingArquiteta recentemente em destaque pelo seu trabalho humanitário junto a ONG indiana CURE
Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/751175/introduzindo-a-garota-penico-a-arquiteta-do-futuro


“Eu poderia ter construído uma biblioteca ou uma estação de ônibus mas o que era mais necessário era esgoto – fazer o que a comunidade não poderia fazer por si só para que pudessem seguir com o que eles fazem muito bem, que é fazer cidades a partir de casas. […]”
 Julia King

Arquitetos como Aravena e Julia King, geram uma grande reflexão sobre o nosso compromisso, sobretudo com o ser humano, sem distingui-lo por classe, raça ou renda. Porém, ainda não é possível negar que a produção arquitetônica em sua maioria é voltada para a elite, deixando de lado necessidades urbanas e os mais pobres.

Em uma das perguntas da entrevista realizada por Vanessa Quirk para o ArchDaily, King fala ainda da sua visão sobre o comportamento distante dos arquitetos frente às questões sociais:

“Por que existem tão poucos arquitetos nesta área? Acho que existe uma grande desconexão de como a arquitetura é ensinada, praticada, e a realidade das cidades e um ambiente mais construído. O foco na arquitetura como uma forma de arte é ainda endêmica; no entanto isto está mudando, ainda que lentamente. Então acho que a profissão em geral percebeu que nós somos irrelevantes – é difícil assumir este fato, mas parece certo para mim – arquitetos em todo o mundo estão envolvidos com apenas 2% do ambiente construído.” Julia King

Portanto, a arquitetura é um ambiente muito amplo, subestimada se definida ou entendida apenas por um de seus viés, por isso devemos pensar e repensar sobre o nosso papel como arquitetos. Nada é perfeito, mas como diria Rem Koolhaas “a arquitetura é uma profissão perigosa” [5]. É preciso ir além do que o poder aquisitivo e/ou mercado imobiliário nos pede, é preciso ousar para fazer a diferença que o mundo precisa, pois toda consequência – boa ou ruim – será fruto do nosso trabalho. Logo, se queremos de alguma forma nos destacar e principalmente vivermos em um mundo melhor, talvez não seja fazendo apenas casas bonitas, mas começando por não temer pessoas e buscando soluções para problemas de quem menos possui oportunidades para sustentar-se dignamente em uma sociedade cada vez mais individual.

1da21ef1be2969da7b6e488fa98c8c6dFonte: http://chatterbox.typepad.com/portlandarchitecture/

“[…] A beleza é a função maior. Não há beleza que não contenha o resto.” Álvaro Siza. [6]

Um bom arquiteto não deve ter medo de pessoas. E uma boa arquitetura pode ser uma porta para a igualdade. O que o mundo precisa da gente (futuros e arquitetos) não são de projetos de custos adicionais e quantitativos, mas de valores acrescidos e qualitativos na vida de todos.

[1] [6] SIZA, Álvaro. Siza Vieira. “A reforma dá uma neura terrível”. Expresso, Portugal, 19 mar. 2016. Disponível em: <http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-03-27-Siza-Vieira.-A-reforma-da-uma-neura-terrivel>. Acesso em: 18 jul. 2016.
[2]  ARCHDAILY. Alejandro Aravena vence o Prêmio Pritzker 2016. Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/780248/alejandro-aravena-vence-o-premio-pritzker-2016>. Acesso em: 18 jul. 2016.
[3] PRITZKER, Tom. Empresário e Filantropo. In: BERNARDO, Kaluan. Prêmio reacende o debate sobre papel social da arquitetura. Disponível em: <https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/01/13/Pr%C3%AAmio-reacende-o-debate-sobre-papel-social-da-arquitetura>. Acesso em: 18 jul. 2016.
[4] KING, Julia. Entrevista com Julia King – a arquiteta do futuro(?). Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/751175/introduzindo-a-garota-penico-a-arquiteta-do-futuro>. Acesso em: 18 jul. 2016.
[5] KWINTER, Sanford. Rem Koolhaas: conversa com estudantes. Barcelona: Gustavo Gili, 2002. 94 p. E-book. 

Novidades, decor e construção: Os produtos que têm agitado o mercado de revestimentos

BG Revestir Futura Arquiteta

Desde o início do ano, muitas novidades e tendências tem marcado o mercado de revestimentos e produtos tecnológicos, sendo a Expo Revestir a principal intermediária desses lançamentos.

Elegância, desenhos geométricos, sustentabilidade, tecnologia, personalidade. Esses são apenas alguns atributos que definem bem as escolhas abaixo que fizeram parte da maior feira de revestimentos da América Latina.

Desenhos Geométricos

Os desenhos geométricos estão alta nos revestimentos desde a temporada passada, e permanecem nesta com inovação e destaques.

Hexágonos

Em conjuntos lembram muito uma colméia, os sextavados, queridinhos dos momentos estiveram presentes por todos os lados. São apostas com diversas texturas e materiais diversos: Cerâmicas, pedra, pastilhas de vidro, neutros, coloridos, variadas padronagens. E para usos diversos: Paredes de destaque, chão, em qualquer ambiente.

Hexagonal Revestir Futura Arquiteta

Cerâmica da série Kori – Incepa / Hive – Roca Cerâmica / Form Glass – Portinari / Portobello – St. Barth / Calu Six – Descotilles

Cerâmica

Para o revestimento tradicional também não faltou novidades, muitas cores e desenhos diferentes, destacando-se os com acabamento de ladrilho hidráulico.

Cerâmicas Ladrilho Hidráulico Revestir Futura Arquiteta

 Provence Natural AC – Eliane / Coffe Kit – Portinari / Calu México – Decortiles

Relevos

Sentir, provocar o desejo do toque. As peças 3D permanecem também em alta, cada vez mais trabalhados e ousados, permitindo formas personalizadas em materiais diversos.

Relevo Revestir Futura Arquiteta

Cerâmica Bianca – Decortiles / Tetris – Palazzo / Rigatto – Castelatto

Cobogós

Produto puramente brasileiro, com diversos recortes, leve e moderno.

Cobogó Revestir Futura Arquiteta

Trevo – Manufatti / Equilíbrio – Manufatti / Studio Craft – Portobello

Impressão Digital

Cada vez mais presentes nos revestimentos – frequentes em porcelanatos – a tecnologia de impressão digital dá asas a imaginação.

Cobogó Revestir Futura Arquiteta

Maso Fiori – Biancogres

Metalizados

Novidades com peças envelhecidas e já conhecidas como prata e cromo.

Metal Revestir Futura Arquiteta

Flexible Architecture – Ceramica Sant’AgostinoSparkles – Decortiles

Tecnologia de Ponta

Cada vez mais bonitos, elegantes, finos e engenhosos, não por menos funcionais, pelo contrário, a indústria tem trazido equipamentos projetados sobre necessidades atuais, com pensamentos sustentáveis no consumo de água. São bacias sanitárias, válvulas, duchas e torneiras inteligentes.

Metal Revestir Futura Arquiteta

Ducha DBX138-1CA Linha Aerial – Toto / Cuba Godiva – Fabrimar / Válvula Hryda Select – Hydra / Bacia Sanitária In-Tank – Roca

 

Dia da Terra

No dia da Terra, 22/04, vamos parar por alguns minutos e refletir sobre nossos atos que interferem tanto na saúde do nosso planeta. Vamos pensar verde e garantir que nossas gerações não sofram tanto por descuido nosso.

Sustentabilidade não é só uma palavra grande, mas sim uma ação.

Tudo o que rolou na Expo Revestir 2014

FA4 edit2

E terminou na sexta feira 14/03, o maior evento de lançamentos e tendências em acabamentos e revestimentos da América Latina, a Expo Revestir edição 2014. Dei uma passadinha por lá na quarta-feira, 12/03, pra conferir de pertinho tudo o que o evento trouxe de novidades para contar para vocês e claro, pra garantir muito conhecimento e inspiração para futuros projetos!

A Expo2014 contou com cerca de 250 expositores importantes na área de Arquitetura e Construção. Além dos estandes desse seguimento, também havia de livros e revistas conceituadas da área, como Whish Casa, Arquitetura e Construção, AU… Que trouxeram muitos descontos especiais para compra de assinaturas. E tiveram também os mimos de toda feira para os visitantes que cada empresa preparou para os visitantes, uma parte exclusivamente para arquitetos e algumas apenas para compradores.

FA7(2)

Organização e Recepção

O evento estava bem organizado, do início ao fim. Os estandes foram distribuídos por ordem alfabética, o que facilitou muito encontrar o que queria, caso tivesse alguma empresa específica pra visitar. Os mapas em folhetos que foram entregues na entrada e também perto de alguns estandes ajudaram quem tivesse alguma dúvida. Também se preocuparam com a alimentação, contando com alguns restaurantes.

Algo muito legal também foi preocupação que algumas empresas tiveram em decorar os espaços destinados à amostra dos produtos, como a utilização de elementos verdes, jardins verticais na sua maioria, deram um charme maior e com certeza cumpriram seu papel, se o objetivo era atrair o visitante/consumidor.

FA6

Novidades e Tendências

Revestimentos  em 3D; Produtos visando a sustentabilidade feitos com materiais reutilizados; Estampas geométricas, simétricas ou não; Revestimentos com acabamento metalizado; Cobogós na decoração; Cores terra-cota e neutras predominaram (mas apostem também no vermelho, amarelo e verde, em tons mais fechados.

FA8

Estande (Decoração) X Produto: O que se destacou na opinião da Futura Arquiteta

Quatro estandes entram nessa lista: Tramontina, Cerâmica Portinari (Cecrisa), Decortiles e Deca.

Tramontina

Com um estande lindo e inspirador, trouxe diversas novidades para cozinha. Entre lixeiras, cachepôs, eletros, cubas de sobrepor e para cozinhas e tanques, cubas para lavabo e cozinhas profissionais, além de outros acessórios com a qualidade que vocês já conhecem da marca.

FA9

Cerâmica Portinari (Cecrisa)

Sempre arrasando em seus produtos, não poderia ser diferente também em sua amostra. A Cerâmica Portinari na Expo Revestir 2014 trouxe muitas novidades com suas novas coleções. O estande também estava lindo, com muito verde, jardins verticais, ambientes demonstrativos… estava bem acolhedor. A Cecrisa, uma das empresas líderes de revestimentos cerâmicos do país, levou experiências inspiradoras para estimular a criatividade dos apreciadores de revestimentos cerâmicos.

FA10

A primeira delas era o “monte seu ambiente”. Através de um monóculo vinculado a um software touch screen, com projeção de pisos e paredes, os visitantes poderiam simular ambientes (dormitório, sala, cozinha, área externa) e fazer composições com os revestimentos disponíveis.

A segunda ação aconteceu por meio de um Ipad conectado a uma TV de 55 polegadas, em que 20 obras clássicas e contemporâneas  (como o MASP) foram projetadas e os visitantes poderiam brincar virtualmente de aplicar revestimentos, deixando a obra do seu jeito.

A terceira é a ação grafite, a única que terá horários pontuais: de terça a quinta às 13h e às 15h, sexta às 11h30. E tinha mais 2, uma onde 3 Três artistas do Projeto Pixote (ONG que desde 1996 aposta na arte, saúde, educação como ferramentas fundamentais no incentivo ao desenvolvimento e captação de jovens) grafitaram cerâmicas e, a última onde foram expostas imagens inspiradoras impressas em cerâmicas selecionadas por arquitetos e decoradores de várias partes do Brasil.

Downloads

Decortiles

A Decortiles propõe uma nova maneira de olhar para a cerâmica. Criada na Eliane Revestimentos Cerâmicos, uma pioneira e referência no mercado, a marca é reflexo de toda brasilidade e orgulho de um produto único feito no Brasil. Tanto nos seus produtos quanto na amostra, a Decortiles mostrou atemporalidade e sofisticação, conseguiram transmitir, como propõe, a essência da beleza, em ambos os quesitos. Estão de parabéns!

FA11

Deca

A Deca é uma marca brasileira de louças e metais sanitários que investe continuamente no desenvolvimento de novos produtos sempre com o foco no design, na tecnologia, sustentabilidade e inovação. E falando em inovação, o seu estande também chamou bastante atenção por suas “paredes d’água”. Sobrou vontade de ter uma assim em casa. Rs

FA12

Agradeço também ao convite da Cerâmica Portinari!

Então é isso, pra quem não foi ficam aqui os detalhes e tendências para deixar sua casa e/ou seus projetos lindos, e pra quem foi fica o gostinho de quero mais. Apesar de ter destacado apenas 4 empresas, todas sem dúvidas arrasaram! E que venha 2015 e próximos eventos.

Lançamentos Cerâmica Portinari

capa 2-002

A maior empresa de revestimentos cerâmicos do Brasil, Cerâmica Portinari, apresentou no dia 15/10 (terça feira), num restaurante localizado na zona Oeste de São Paulo, suas coleções lançadas na maior feira de revestimentos do mundo – Cersaie, que acontece todo o ano em Bolonha na Itália.

São 12 coleções inéditas e sofisticadas, inspiradas na opinião de cerca de 40 pessoas, entre arquitetos, clientes e consumidores, e criadas a partir de tecnologias sustentáveis, para atender as necessidades de mercado e o desejo dos consumidores.

Com 47 anos de história, a Cerâmica Portinari preservou sua imaginação jovem e desenvolveu um design maduro, participando assim há mais de 25 anos na Cersaie, sendo nessa edição 2013, a única empresa brasileira de revestimentos cerâmicos a participar da feira.

Dentre as 12 maravilhosas coleções. escolhi 6 preferidas – foi difícil! rs – para mostrar à vocês.

COLEÇÃO PAINTED HD

Painted-001

A Coleção Painted HD foi inspirada em madeiras de casas antigas presentes nas colônias italianas, cuja característica principal era a sobreposição de tintas em uma mesma casa.

Para concretizar esta coleção, a Cerâmica Portinari reproduziu tábuas preservando o desgaste natural e as marcas que conferem originalidade aos produtos. Também foi explorado o conceito handmadeou seja, feito a mãocomo se o artesão tivesse lixado as tábuas, eliminando algumas camadas e expondo tintas mais antigas na superfície.

Painted2-001

A reprodução da madeira em porcellanatos reforça o conceito de sustentabilidade vivenciado pela Cerâmica Portinari. Com essa opção em revestimentos cerâmicos, é possível ter a mesma sensação de aconchego e bem-estar proporcionado pela madeira, sem prejudicar o meio ambiente.

CHICAGO HD

Chicago-001

As facetas da cidade: dinâmica e moderna, regional e cosmopolita, tranquila e vibrante, foram a inspiração da Cerâmica Portinari para desenvolver a Coleção Chicago HD.

Esta coleção apresenta um porcellanato cimentício que remete ao concreto armado, material feito pela associação de cimento com aço. Nesta coleção, a Cerâmica Portinari buscou reproduzir tanto a resistência quanto a aparência do concreto armado, oferecendo uma coleção tão cosmopolita quanto Chicago.

Chicago 2-001

Os tons de cinza e o toque suave conferem a elegância e caracterizam a contemporaneidade do produto.

ECO DARK HD

Eco Dark-001

A Coleção Eco Dark HD apresenta um produto com conceito de vanguarda. É inspirada em uma madeira que passou pelo processo de combustão, e ficou com a aparência de tábuas queimadas, com tonalidades que variam do cinza ao preto.

A madeira natural nesta situação é frágil e, por isso, pouco aproveitada para decoração, mas sua irreverência estética fez com que a Cerâmica Portinari aproveitasse esse recurso para reproduzir o visual arrojado da madeira queimada nos produtos desta coleção. Assim, é possível oferecer não só a beleza, como também a praticidade do porcellanato, como por exemplo, resistência e facilidade na limpeza. A Cerâmica Portinari lança a Coleção Eco Dark HD para provar que é possível ter um ambiente diferenciado sem passar trabalho na hora da manutenção.
Eco Dark2-001

Charmosa e elegante essa coleção é perfeita para quem quer ter uma referência natural em seu ambiente, mas não abre mão da funcionalidade do porcellanato.  A referência à madeira escura dá o ar rústico e aconchegante aos espaços revestidos com os produtos dessa coleção, que pode ser utilizada em pavimentos e paredes de espaços internos. Uma boa dica é aproveitar essa coleção para compor painéis na parede, agregando ainda mais autenticidade aos projetos.

REVERSE HD

Reverse-001

A Coleção Reverse HD apresenta uma releitura de materiais encontrados na natureza que se fundem para formar uma estética inusitada e arrojada. Os produtos dessa coleção são inspirados em madeira fossilizada, elemento de grande beleza e valor histórico, que a natureza levou milhões de anos para transformar.

O processo de reverter a madeira em pedra é ainda pouco estudado, sabe-se que a madeira petrificada se transformou em um fóssil, ou seja, uma rocha substituiu o antigo vegetal. Nesse processo de cristalização formam-se diferentes desenhos na superfície do material natural. A Cerâmica Portinari aproveitou esse recurso natural para criar a Coleção Reverse HD, preservando o aspecto da madeira e misturando com as características das pedras que a fossilizaram. Essa transformação serve de inspiração para diversos segmentos da arquitetura e decoração, e inspirou a Cerâmica Portinari a criar essa coleção.

Reverse2-001

LISBOA HD

Lisboa-001

Essa coleção é inspirada nas antigas azulejarias decoradas, originárias de Lisboa. Portugal foi pioneiro na produção de pinturas em azulejos e até hoje é referência para arquitetura e decoração.

Em Lisboa há o Museu do Azulejo, rico em porcelanas pintadas a mão, que servem de inspiração para arquitetos e decoradores do mundo todo, que investem no conceito retrô em seus projetos

A Cerâmica Portinari reproduziu a intervenção poética desta época e da cultura Portuguesa na Coleção Lisboa. No final do século XIX os azulejos ganharam muita força e passaram a revestir diversos tipos de ambientes. Atualmente, esses elementos são repensados repletos de tecnologia e com design ainda mais diferenciado, quebrando a monotonia e conferindo modernidade aos espaços.

Lisboa2-001

A Coleção Lisboa apresenta três grupos de produtos:

Coimbra – é um azulejo no formato 20x20cm e reproduz os tradicionais azulejos antigos, com muitas cores e um leve brilho.

 Porto – é um azulejo no formato 20x20cm e apresenta formas geométricas, espirais e florais com cores delicadas, inspiradas nas cores de doces.

 Lisboa HD Mix – é um porcellanato que reproduz os ladrilhos hidráulicos. Apresenta desenhos aleatórios em uma mesma peça, com cores suaves. Formato 60x60cm.

DSC02772

BIO TECH

Bio Tech-001

Seguindo as tendências mundiais dos novos padrões de consumo, a Cerâmica Portinari lança uma coleção totalmente dedicada aos que incorporaram a sustentabilidade em seu estilo de vida. Com matéria-prima 100% reciclada, o porcellanato Bio Tech é a melhor escolha para os que buscam aliar a preservação ambiental à qualidade e sofisticação de seus ambientes.

Os investimentos da empresa em tecnologia de ponta, agregados a equipamentos modernos e controles rigorosos, resultaram num processo inovador para a fabricação de peças a partir do reaproveitamento de materiais da linha de produção.

Bio tech:

Materia prima 100% reciclada.

Consumo de energia 5% menor.

Pode somar até 7 pontos na obtenção da certificação LEED.

folder

E eu quero agradecer mais uma vez ao convite da Cerâmica Portinari e a parabenizar pela coleção. Ficou interessado? Então conheça o legado e as demais coleções e informações no site da marca:  www.cerâmicaportinari.com.br

Tem Vida Verde no Concreto!

Tem vida verde no concreto

Marcada por uma vista cada vez mais vertical, São Paulo busca alternativas para diminuir o cinza dos prédios e aumentar a área verde da cidade. Como todos sabemos áreas verdes, como árvores e plantas são vitais aos seres vivos, pois purificam o ar, e numa cidade grande, urbanizada e poluída como São Paulo  – com vistas como essa cada vez mais raras -, é essencial para a saúde da população e da cidade como um todo.

Pensando assim, um grupo de Arquitetos, Paisagistas, Engenheiros e Voluntários criaram o Movimento 90º. Juntos, eles formaram um sistema em que módulos leves são instalados em fachadas para receber as plantas que formam o jardim vertical. Guil Blanche, diretor-executivo do movimento, começou a estudar a técnica em 2009 e observou que ela poderia ser aplicada na cidade de São Paulo.

A percepção de espaços vazios, que tecnicamente são chamados de empenas cegas, estas paredes nos prédios que não têm janelas, sempre que eu olhava para aquilo, eu pensava: ‘aí cabe um jardim vertical‘”, disse.

E estas paredes catalizam os problemas da cidade, refletem o barulho, esquentam a cidade. O jardim vertical poderia habitar estes lugares“, acrescentou.

A instalação é feita por especialistas em andaimes. As plantas são colocadas em módulos impermeáveis, feitos de materiais reciclados – como tubos de pasta de dente e embalagens de leite -, forrados com camadas de um tecido grosso parecido com feltro e presos à parede. A irrigação do jardim é automática.

O objetivo agora é levar mais jardins verticais para as paredes de grandes prédios da região central da cidade.

O movimento tem a intenção de transformar a cidade ocupando estas empenas cegas, estas paredes de prédios sem janelas“, disse Guil Blanche.

Um prédio residencial em fase de finalização na Vila Madalena, zona oeste da cidade, já tem um destes jardins. Miguel Vendrasco, da incorporadora Aphins, responsável pela construção do edifício, diz que o jardim incrementa a estética do prédio, diminui a temperatura e o barulho.

Jardim de Apartamento

Jardins de Apartamento

Quem mora em apartamento sabe que não é possível ter um jardim daqueles de casa por causa do espaço apropriado que não há. Mas, se o seu apartamento dispõe de áreas como varanda, terraço ou sacada, não deixe de utilizá-las! Sim, você pode usar esse espacinho para criar seu próprio “mini jardim”.

Antes de tudo pesquise na internet ou consulte um especialista, para ter noção de qual tipo de planta se adequará as condições climáticas, relacionadas a quantidade de chuva, sol, vento e sombra, as quais estão expostas a varanda do seu apartamento.

Ficou com vontade de estar mais perto da natureza sem precisar se mudar? Inspire-se nessas ideias.

Jardins de Apartamento p